PDJ - AUDITORIA APRESENTA

 

 (AOF) AUDITORIA OPERACIONAL FLUXOGRAFADA - CURSO COMPLETO

 

 

 

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

 
A divulgação da "Auditoria Analítica", em forma de livro, deu-se em 1975, pela Livros Técnicos e Científicos Editora Ltda. Entretanto, muito antes do livro de SKINNER/ANDERSON sócios da Clarkson Gordon & Co. (Canadá), a Arthur Young Auditores Associados S/C, em cursos ou para os seus profissionais, ensinava os primeiros passos de uma nova forma de fazer auditoria, através de fluxos.
Evidentemente, o uso ocasional dos fluxogramas não era novidade, mas sim um enfoque sistêmico e modular do método.
Ainda sob o impacto emocional da novidade, vários precursores, inclusive este que vós escreve, lançaram-se de corpo e alma na difícil tarefa de implantar o método em suas empresas. Alguns resultados foram positivos, outros decepcionantes.

Entre os inúmeros problemas surgidos, os mais relevantes foram:

A divulgação do método foi, originalmente, dirigida ao auditor independente. Pouca ou nenhuma adaptação foi tentada, pelo menos no Brasil, para uma eficaz utilização pelos auditores internos;
Versão praticamente "ao pé da letra", sem uma adaptação às exigências brasileiras;
A difícil ou mesmo impraticável adaptação de alguns auditores, acostumados com os métodos convencionais, para desenhos e análises dos fluxogramas;
Incompreensão de alguns analistas e auditados para o método, o qual a primeira vista supunha-se invadir terreno alheio;
Conflitos operacionais entre auditores internos e externos, quando não havia sincronismo nos procedimentos;
Relatórios não adaptados, tornando-se inoperantes na divulgação, cobrança e seguimentos dos achados;
Aparentemente irrelevante, o nome "Auditoria Analítica", traduzido literalmente, causou confusões, principalmente aos não iniciados em auditoria. Particularmente, várias vezes, tive que explicar qual a diferença do método proposto para o antigo, ou seja, pasmem os amigos : "Auditoria Sintética".
 
A bem da verdade, posso afirmar sem receio de errar que atualmente, em 2011, poucas empresas que optaram pela Auditoria Analítica, mantém o método na sua forma original. Todavia, nem tudo foi em vão.

Pelas necessidades individuais e circunstanciais, muitos auditores tiveram que flexionar o método, surgindo, às vezes, ramificações interessantes e que de alguma forma preencheram os objetivos.

Também não saí da escrita, como se diz. Após os primeiros anos de aplicação do método, com derivadas necessárias, surgiu uma variante própria que procurarei transmitir mediante este curso. Confesso também, que em muitas oportunidades fui beneficiado por montar Departamentos de Auditoria Interna, contratando e treinando o pessoal.

Dessa forma, acredito que esse fator contribuirá ainda mais para a absorção das técnicas expostas, pois as adaptações foram gradativas e de uma forma objetiva direcionada para este momento.

Enfim, não quero de forma alguma desmerecer o mérito inquestionável da Auditoria Analítica; muito pelo contrário, através dela pudemos sair de um relativo obscurantismo metodológico para vôos mais altos.

Após essa digressão histórica, vamos em frente...

 
Ressalva: Por entender ser didático, o material para estudo será disponibilizado em quinze vezes, ou para ser mais preciso, todas as sextas-feiras. Conto com o apoio e a compreensão de todos.
Ressalva: Prezados amigos e seguidores do curso AOF. Por motivos particulares tive que adiar o curso temporariamente; a partir do mês de junho de 2013, com a ajuda do Senhor, estarei dando continuidade ao curso.

Como sempre, conto com a já tradicional compreensão e apoio irrestrito.

Fraternalmente

PDJ

NOTA: A antecipação nas datas das disponibilizações podem ocorrer!


CRONOGRAMA DE DISPONIBILIZAÇÃO DO MATERIAL (CLICAR NA DATA)

04/11/2011 11/11/2011 18/11/2011 25/11/2011 02/12/2011 09/12/2011 16/12/2011 23/12/2011 junho/2013 julho/2013 agosto/2013 setembro/2013 outubro/2013 novembro/2013 dezembro/2013

Voltar